Pedido do PDT contra a liberação de uso de bonés e camisetas no dia da eleição é arquivado

O Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou o pedido do Partido Democrático Trabalhista (PDT) contra a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de liberar o uso de camisetas e bonés com propagandas de candidatos nas seções eleitorais no dia da votação, divulgou o site do STF. A liberação ocorreu a menos de 72 horas das eleições, embora eles tenham sido proibidos durante toda a campanha. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse que a decisão do TSE leva à suspeição. "A suspeição de que há algo poderoso por trás desta medida. Todos nós sabemos que o segundo turno pode acontecer ou não, por pouco. Já imaginaram se, por conta desta decisão, distribuem 10 milhões de camisetas?", indagou Lupi.Lupi alegou também que o atual vice-presidente e candidato à reeleição, José de Alencar, é o dono da fábrica Coteminas, uma das maiores indústrias de tecidos da América Latina, e que por isso, poderia rapidamente produzir e distribuir milhões de camisetas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.