Pedreiro é assassinado com mais de 40 tiros

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investigará a morte do pedreiro Domingos Francisco de Oliveira Neto, de 45 anos. A vítima foi assassinada com mais de 40 tiros, disparados por pelo menos cinco tipos diferentes de calibres de pistolas e revólveres. A maioria dos tiros, segundo a polícia, foi realizada contra o rosto da vítima.O crime ocorreu por volta das 20h desta terça-feira, na Rua Joaquim das Neves Corticeiro, na favela do Jardim Vale da Ribeira, no Parque Santo Antônio, um dos bairros mais violentos da zona Sul da capital paulista. O pedreiro jantava com a esposa quando ouviu alguém chamar pelo seu nome. Ao sair à rua, foi recebido com uma "chuva" de tiros.A esposa de Domingos disse aos policias militares da 2ª Companhia do 01º Batalhão que não se arriscou a ver quem disparava e só saiu para a rua, encontrando o marido morto, minutos depois. O cachorro do casal, como latia muito, não foi poupado pelos atiradores, que continuam foragidos.Como o pedreiro não tinha passagem pela polícia nem há informações sobre envolvimento dele em ações criminosas, a polícia ainda não sabe o que teria motivado o crime, mas é com a hipótese de vingança e acerto de contas que os policiais civis darão início ao trabalho investigativo. O homícidio foi registrado no 92º Distrito Policial, do Parque Santo Antônio.

Agencia Estado,

19 de maio de 2004 | 04h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.