Pedreiro furioso atira carro contra loja

Furioso, depois de ter sido repreendido pelo dono de uma loja de roupas, o pedreiro José Lucindo dos Santos, de 39 anos, subiu com o carro em um calçadão e acelerou o veículo contra a vitrine do estabelecimento, no centro comercial de Sorocaba. O carro, a Parati placas BKE-3737, destruiu a vitrine, derrubou roupas e só parou depois de bater na parede, no interior da loja. Dois vendedores conseguiram escapar do atropelamento pulando para o lado. Ninguém ficou ferido. Preso, Santos foi autuado em flagrante por danos e tentativa de homicídio e levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) no Bairro Aparecidinha. O fato que deu origem à crise de fúria do pedreiro ocorreu na semana passada. Ele foi à loja para conversar com a funcionária Leonice Borges Amorim, que o contratara para fazer um serviço de reforma, e acabou sendo interpelado pelo proprietário do estabelecimento, Raimundo Nonato. "Eu só pedi que ele deixasse minha funcionária trabalhar e tratasse do assunto de seu interesse fora do horário de expediente", explicou Nonato. Santos saiu da loja jurando vingança. "Não tenho medo de ninguém", dizia. Antes de invadir o estabelecimento, o pedreiro subiu com o carro em dois calçadões, a Rua Barão do Rio Branco e o Bulevar Braguinha. A cena inusitada e os estragos causados na loja chamaram a atenção de dezenas de curiosos. Ao ser detido pelos policiais militares, disse que estava "tomado pelo ódio". O dono da loja, naquele momento, nem estava no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.