Pedreiro mantém os filhos como reféns por sete horas

Duas crianças de 13 e 10 anos foram mantidas como reféns pelo pai, o pedreiro Darli de Oliveira e Silva, 40 anos, durante sete horas, entre a manhã e a tarde desta quinta-feira. Elas permaneceram trancadas em casa, em Maricá, na Região Metropolitana, ameaçadas com uma faca. Silva, que é alcoólatra, estava em crise de abstinência e justificava sua atitude acusando a mulher de traição.A confusão começou por volta das nove horas. Silva trancou a porta da casa com correntes, armou-se com a faca, e passou a ameaçar as crianças. Vizinhos ouviram o choro de Jeferson, de 13 anos, e Dailane, de 10, e chamaram a polícia. Homens do 12.º Batalhão isolaram a Rua Aguari e uma equipe de negociação do Batalhão de Operações Especiais foi para o local. Às 16 horas, Silva libertou os filhos.Durante as conversas com os policiais, ele alternava momentos de nervosismo e calma. Chegou a propor a troca das crianças pela mulher, que estava no trabalho, mas os policiais não concordaram. Depois de encerrado o caso, Silva foi levado para a Delegacia de Maricá, e as crianças para o hospital municipal. Apesar de abaladas, o estado de saúde delas foi considerado bom.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.