Pedreiro morre após dirigir 38 km na contramão

O pedreiro Valdeiro Gomes da Silva, de 31 anos, percorreu pelo menos 38 quilômetros da Rodovia Anhangüera na contramão. Ele bateu em uma carreta, às 4h20, no km 13 da estrada, no sentido interior, e morreu no hospital. Silva, que dirigia um Fiat Stilo branco, foi notado ao passar por um carro da Polícia Rodoviária Estadual na altura do km 51, já na contramão. O policial conseguiu desviar, mas colidiu com o guardrail. Mesmo assim, conseguiu perseguir o Stilo pela mesma pista, também em sentido contrário. Silva ainda passou por um pedágio, no km 26, destruindo a cancela. No km 13, bateu de frente com uma carreta.Pelo menos 13 carros da AutoBan, concessionária da Anhangüera, foram até o local do acidente. A estrada ficou interditada por uma hora. O pedreiro, ainda com vida, foi levado para o Hospital Regional de Osasco. Silva morreu às 10h15, vítima de politraumatismo.A família não consegue explicar o ocorrido. Para o cunhado Luís Antônio da Silva, ''ele era um exemplo de pai, de trabalhador e de marido''. Silva era casado e tinha duas filhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.