Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Pedrinho faz a primeira visita aos pais biológicos

Pela primeira vez, o casal Jayro e Maria Auxiliadora Tapajós recebeu a visita, neste sábado, do filho Oswaldo Borges Júnior, o Pedrinho, seqüestrado recém nascido em uma maternidade de Brasília, há 17 anos. Lia, como Maria Auxiliadora é chamada, passou mal e teve que beber um copo de água e se agachar no momento em que o filho entrou na residência da família, no Lago Sul, bairro de classe média da capital federal.Logo que chegou, Pedrinho almoçou com os pais biológicos e, desde então, encontra-se dentro da casa com eles. O garoto chegou acompanhado de dois amigos, de um sobrinho de Lia e do jornalista Batista Pereira, apresentador do programa chumbo grosso na TV Goiânia. "Ele (Pedrinho) veio aqui pedir uma trégua da imprensa para a mãe adotiva, Vilma Martins Costa, que vive em Goiânia)", afirmou o jornalista. "Em nenhum momento ele falou em trégua na Justiça, mas a preocupação dele é com o assédio, que estaria abalando a saúde da mãe."Segundo o jornalista, a mãe adotiva acusada de ser a seqüestradora também passou mal hoje. Os Tapajós esperavam a visita do filho desde 7 de novembro, quando exames de DNA comprovaram que o garoto registrado com o nome de Oswaldo Borges Júnior, em Goiânia, era a criança seqüestrada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.