Penitenciária de Catanduvas recebe 21 novos presos

Vinte e um presos de alta periculosidade foram transferidos neste sábado da Casa de Detenção José Maria Alves da Silva (Urso Branco), em Rondônia, para a penitenciária federal de segurança máxima em Catanduvas, no Oeste do Paraná. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária de Rondônia, os 21 presos são os líderes de recentes rebeliões e teve o objetivo de evitar uma onda de mortes naquela unidade prisional.A operação de transferência aconteceu sob forte aparato de segurança das Polícias Federal e Militar de Rondônia e do Paraná, além da Polícia Rodoviária Federal. Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) trouxe os prisioneiros de Rondônia até o aeroporto de Cascavel. Daqui, o comboio seguiu esta tarde pela BR-277 até Catanduvas. Em nota oficial, o secretário da Administração Penitenciária, Gilvan Ferro, disse que 21 presos foram transferidos para evitar uma chacina no Urso Branco, tendo em vista que a medida evitou uma rebelião, onde as conseqüências apontariam para um derramamento de sangue entre prisioneiros rivais. A lista com os nomes dos presos transferidos não foi revelada por questões de segurança. A última rebelião esta semana terminou com uma morte e seis detentos feridos gravemente. Esta é quarta transferência de presos para a penitenciária federal de Catanduvas, inaugurada em 23 de junho com capacidade para 208 pessoas. A unidade agora soma 88 detentos, entre eles o narcotraficante Fernandinho Beira-Mar, o primeiro preso da unidade federal

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.