Penitenciárias que abrigam líderes do PCC passam por blitze

Policiais Militares e agentes penitenciários realizam nesta quarta-feira, 21, revistas em penitenciárias do Oeste Paulista que abrigam líderes e membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), entre elas, o Centro de Readaptação Penitenciário (CRP), de Presidente Bernardes, onde está detido Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, considerado líder máximo da facção criminosa. As revistas tiveram início na terça-feira, 20, na Penitenciária 2 (P-2), de Presidente Venceslau, e na P-2 de Mirandópolis. Em Venceslau, os PMs encontraram seis celulares, buracos nas paredes e teto das celas e um túnel, não concluído. Em Mirandópolis, foram apreendidos um celular e oito carregadores, alicate, serras, talhadeira, tesoura, faca, 21 estiletes e um túnel que seria usado para fuga. As blitze de hoje tiveram início por volta das 8 horas e não tem hora para terminar.Em Venceslau, os líderes se recusaram mais uma vez a sair para o banho de sol em protesto contra o esquema rígido de segurança e contra o pouco tempo de horário de visitas, de 2 horas, contra 7 horas nos outros presídios. Houve denúncias de novas rebeliões em série e de ataques a alvos militares em Venceslau. Por conta disso, a polícia entrou em alerta, mas a Secretaria de Administração Penitenciária informou essas ameaças são rotineiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.