Perigo na Jesuíno Maciel

Carta 19.391São muitas as colisões no cruzamento da Rua Jesuíno Maciel com Barão do Triunfo, junto ao Hospital Evaldo Foz. Acabo de ver mais uma (5/12/07), às 18h45, envolvendo três carros. Um capotou. O local tem placas de Pare, sinalização horizontal e pisca-pisca amarelo. A CET complementou a sinalização horizontal na Jesuíno Maciel, com estreitamento das faixas. O problema é que os afoitos que vem pela Barão do Triunfo, não respeitam a placa Pare e avançam sobre o cruzamento. A imprudência, já induzida pela boa pavimentação e ampla largura da Barão do Triunfo, incentiva velocidades mais altas que as compatíveis no local. A sinalização já não funciona: é preciso medidas mais objetivas e contundentes antes que pedestres morram no entorno do hospital e do seu PS. Para tentar resolver o problema sugiro um semáforo definitivo, ainda que prejudicasse a fluidez do tráfego na Rua Jesuíno Maciel. Outra sugestão - essa talvez mais adequada - seria o estreitamento da Rua Barão do Triunfo para uma faixa de largura bem limitada, com tachões no piso para obrigar os motoristas a reduzirem a velocidade bem antes de entrarem no cruzamento.JOÃO CARLOS V. FALSETTICapitalA CET responde:"Reiteramos a informação de que a Jesuíno Maciel foi recentemente recapeada e teve a sinalização revitalizada. Os nossos técnicos estão estudando novas medidas para melhorar as condições de segurança no local, visto que ainda persiste a imprudência de alguns motoristas nesse cruzamento, conforme relatado pelo leitor."Carta 19.392Dúvida - e apoioSempre que assisto a uma entrevista com autoridades recomendando o que fazer para evitar situações difíceis, rio para não chorar. O policial sugere avisar ao meliante que vamos tirar o cinto de segurança e não pegar arma ou tentar fugir - mas esquece da obrigação de nos proteger e aumentar a segurança nas ruas, pois há gente que entra em pânico nessa situação. Já a CET recomenda que as compras de Natal devem ser feitas de manhã, para evitar congestionamentos. Amanhã (carta de 3/12/07) faltarei no trabalho, e a desculpa será o conselho da CET.CACALO KFOURICapitalA CET responde:"A sugestão se deve ao aumento no movimento de pedestres e carros que se dirigem às principais áreas comerciais e shoppings da cidade nessa época, a partir do período da tarde. O maior movimento nos shoppings coincide com o horário de pico. Assim sugerimos a quem puder que faça compras das 10 às 13 hs ou depois das 20, evitando transtornos maiores. Montamos a Op. Natal 2007 com ações para assegurar o trânsito de compradores e a fluidez aos motoristas que circulavam pelas ruas de maior comércio, como 25 de Março e adjacências e as ruas do Brás, Bom Retiro, e perto do Ceagesp, com equipes monitorando o tráfego em 15 pólos comerciais e 27 shoppings. Sugerimos também buscar informações sobre o trânsito e usar caminhos alternativos, ou usar transporte público. Mais informações e orientações: site www.cetsp.com.br ou telefone 156."O leitor comenta:A prezada editora da coluna , em vários comentários a respostas, escreve: "A queixa não foi respondida, não foi isso que o leitor perguntou". É o caso, pois o que perguntei foi como aceitar a sugestão da CET se de manhã estamos trabalhando (ao menos nós, simples cidadãos). O ?respondedor? gastou algumas linhas para reafirmar o motivo da queixa. Estamos mais perdidos do que eu pensava... Meus parabéns à colocação do sr. Robert Behar (Mudanças nas Perdizes, dia 3). Moro na Rua Apiacás e estou insatisfeito com as mudanças, pois não há mais sossego no bairro que já foi considerado lugar exemplar para viver. Após a abertura da Rua Vanderlei, esq. com Sumaré, transitar ficou difícil. A empresa de ônibus Unisul usa a Apiacás como via expressa, e a Viação Sudoeste, a Vanderlei. Os ônibus fazem um barulhão todos os dias, até meia-noite, e as colisões no cruzamento aumentaram. Não concordo com a resposta da CET, que afirma que os moradores aprovaram as mudanças - mas desde que elas foram feitas, nunca mais vi um carro da CET na região, avaliando as mudanças. Sugiro que a CET faça uma pesquisa de satisfação com os moradores, repense o que foi feito, e avalie melhor antes de mandar uma resposta. Antes, nossas ruas eram transitáveis; agora (carta do dia 3) o tráfego é intenso durante todo o dia e há congestionamentos.LUIZ EGISTO DEL PIETROPerdizesCorrespondência para São Paulo Reclama: e-mails para spreclama.estado@grupoestado.com.br; cartas para Av. Eng.º Caetano Álvares, 55, 6.º, CEP 02598-900 ou fax 3856-2929, com nome, end., RG e tel., a/c de CECILIA THOMPSON, podendo ser resumidas a critério do jornal. Cartas sem esses dados não serão consideradas. As respostas não publicadas serão enviadas pelo correio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.