Perita em retrato-falado reconhece Vilma como seqüestradora

A desenhista Terezinha Moreira Sampaio, de 72 anos, especialista em retratos-falados da Polícia Civil, afirma ter reconhecido Vilma Martins Costa, a mãe adotiva de Pedrinho, como a seqüestradora da menina Rafaela Macedo, em Petrópolis, em 1986. No mesmo ano, segundo a polícia de Goiânia (GO), Vilma teria levado Osvaldo Martins Júnior, o Pedrinho, de um hospital em Brasília.Terezinha se baseia no retrato-falado feito por ela para dizer que Rafaela seria Roberta Martins Borges, irmã de criação de Pedrinho. Apesar da segurança da perita, a diferença de idade entre Rafaela e Roberta ? cinco anos mais velha ? aparentemente inviabilizaria a teoria.Terezinha, que afirma ser uma ?excelente fisionomista?, disse ter levado um susto ao ver as imagens da mãe adotiva de Pedrinho na televisão. ?Foi incrível, bati os olhos e disse: conheço essa mulher, já fiz o retrato dela. Fui ver os meus arquivos e achei o retrato e recortes de jornal da época?, conta. ?O formato do rosto e o triângulo olhos, boca e nariz são os mesmos.?Nascida em 86, Rafaela teria hoje 16 anos, e Roberta tem 21 anos. Ela foi registrada por Vilma e o marido Osvaldo Martins em Itaguari (GO), em 1997, quando já teria 16 anos de idade. A polícia desconfia que possa existir mais de um registro da irmã de criação de Pedrinho.Terezinha, que trabalha há 44 anos na Polícia, dispõe-se a colaborar com uma eventual investigação para apurar se Rafaela e Roberta são a mesma pessoa. ?Vou a qualquer lugar se for requisitada. Quero ajudar. Meu maior prazer é ver que o meu trabalho é reconhecido e está beneficiando as pessoas.?A mãe de Rafaela, Janice de Souza Macedo, de 41 anos, pretende procurar a Justiça de Goiânia para tentar obter autorização para Roberta fazer exame de DNA.

Agencia Estado,

22 de novembro de 2002 | 18h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.