Permanência de Afif torna-se ''insustentável''

A saída de seis vereadores paulistanos do PSDB tornou "insustentável" a permanência do vice-governador Guilherme Afif Domingos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, segundo integrantes do governo paulista.

, O Estado de S.Paulo

20 Abril 2011 | 00h00

Desde que Afif anunciou a sua saída do DEM para acompanhar o prefeito da capital, Gilberto Kassab, na montagem do PSD, o Palácio dos Bandeirantes deu sinais de que era indesejável a permanência do vice no Desenvolvimento, responsável por uma das principais vitrines do governo paulista, as escolas técnicas.

O anúncio de que pelo menos dois vereadores migrarão para o PSD aumentou o desconforto com o Afif. Até então, Alckmin esperava que o próprio vice pedisse para sair, diante da pressão do DEM para indicar um novo nome para a Secretaria de Desenvolvimento. O governo ofereceu a pasta da Agricultura para DEM, que ainda não aceitou.

Ontem, os principais coordenadores políticos do governador apostavam numa resolução para o impasse logo depois da Páscoa. O governador pretende primeiro alocar o DEM no secretariado, para depois definir o novo nome do Desenvolvimento. A ideia é que seja alguém do PSDB, com perfil mais técnico que político.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.