Permissões para antenas de celular são analisadas

A Prefeitura de São Paulo voltou a analisar pedidos de autorização para a instalação de antenas de telefonia celular na cidade. A emissão de permissões, suspensa na semana passada, será retomada tão logo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) conclua um documento que normatizará a utilização de espaços pelos aparelhos. Em conjunto com a Secretaria Municipal do Planejamento, será criada uma malha para que as operadoras compartilhem as torres das antenas. A decisão foi tomada nesta segunda-feira pelo secretário da pasta, Jorge Weilheim, após reunião com representantes das empresas que operam na capital. De acordo com Weilheim, os pedidos das operadoras que têm metas a cumprir determinadas pelo governo federal terão prioridade. "Há muitas empresas que não são nem do ramo de telefonia que pedem autorização para, depois, alugar os pontos para as operadoras", afirmou Weilheim.A principal preocupação da Prefeitura é quanto ao número de antenas na cidade, a maioria delas irregulares. Atualmente, há 556 pedidos na fila para serem aprovados. Apenas 280, das mais de mil antenas de telefonia da capital, têm autorização da Prefeitura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.