Pernambuco entra em estado de alerta por causa das chuvas

Pelo menos 20 municípios foram afetados na Zona da Mata e Região Metropolitana de Recife; nos três primeiros dias de maio em Palmares, choveu 87% do esperado para todo o mês

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

03 de maio de 2011 | 16h05

RECIFE - Pernambuco está em estado de alerta devido às fortes chuvas que têm caído na Zona da Mata e Região Metropolitana do Recife. Vinte municípios dessas áreas foram atingidos e registraram deslizamento de barreiras, alagamentos, interdição de rodovias. De acordo com a Coordenadoria de Defesa Civil do Estado (Codecipe) ainda não há um número oficial de desabrigados, mas muita gente está deixando suas casas devido aos alagamentos e riscos de desabamento, a exemplo de Barreiros e Palmares, na zona da mata.

 

Quem mora em área ribeirinha conta com ajuda do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil para deixar o local. Há o temor que se repita a devastação promovida pelas águas em junho do ano passado. Os rios Una, Capibaribe e Mundaú, que cortam essa região, apresentavam nesta terça-feira, 3, um nível de 2,5 metros acima do normal. Segundo os institutos de meteorologia, nos três primeiros dias de maio choveu 87% do previsto para todo o mês, em Palmares. Em Barreiros, onde a média de chuvas de maio é de 317 milímetros, choveu 143 mm.

 

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) interditou pontos da BR-101, a exemplo do quilômetro 196, no município de Xexéu, onde a cabeceira da ponte que fica na BR cedeu devido às chuvas. Quem transita pela área está sendo orientado a utilizar a BR-104, também usada para o acesso ao Estado de Alagoas.

 

No Recife, onde nos últimos três dias choveu 58% das chuvas previstas para o mês de maio, uma erosão atingiu meia pista da mesma BR-101, no quilômetro 78, no entorno da cidade, tornando lento o tráfego de veículos.

 

Desde o início das chuvas, em abril, foi registrada uma morte, ontem, 2, de uma mulher de 21 anos, no município metropolitano de Camaragibe, devido a um deslizamento de barreira que provocou o soterramento da casa onde morava.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.