Perueiros compram ingressos para GP

Os perueiros anunciaram nesta segunda-feira que já compraram cem ingressos para o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 no dia 1º de abril. Eles pretendem entrar no Autódromo de Interlagos com faixas de protesto contra a anulação da concorrência pública que selecionou 4.042 motoristas. "Quem comprou fomos nós", disse Francisco de Mola Neto, o China, da União do Movimento de Lotação, entidade que foi criada nesta segunda-feira. "Ganhamos R$ 150,00 por dia e podemos." O advogado da Cooperativa de Trabalho dos Profissionais no Transporte de Passageiros em Geral da Região Sudeste (Transcooper), Bension Coslovsky, deu entrada nesta segunda em um mandado de segurança preventivo contra a prefeita Marta Suplicy (PT) para garantir o direito de os perueiros entrarem no autódromo com as faixas. Depois de cinco horas de reunião na Secretaria Municipal dos Transportes, para discutir os 14 itens de uma pauta de reivindicações apresentada pelos perueiros, foi marcado outro encontro para esta terça. "Nós queremos assinar os contratos e trabalhar, mas eles não sabem o que querem", reclamou China. Cancelada a licitação anterior, por causa das denúncias de fraude, vai ser feita uma nova. Na segunda-feira, 7.500 perueiros (todos os participantes da licitação, mais os que já operam com faixa azul) começam a ser convocados para cadastramento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.