Pesquisa confirma que corintianos herdaram time dos pais

Pesquisa feita com 451 pessoas em São Paulo, no final de 2000 e tabulada agora, mostrou que os corintianos torcem unidos com os pais. Herdaram o time tanto do pai quanto da mãe.A pesquisa foi feita pela empresa H2R, usando critérios científicos e está sendo divulgada agora. Mostra que o Corinthians é o time de maior torcida em São Paulo, com 33% de adesão, vindo a seguir o São Paulo, com 25%.O estudo faz parte de análises mensais que a H2R, contratada de várias companhias para elaborar pesquisas, realiza em São Paulo. Desta vez o tema da análise foi o futebol.Das 451 pessoas ouvidas, 50% eram masculinas e 50% femininas, sendo 33% das classes A/B; 38%, C; e 29, D. Do total, 18% com idades de 14 a 17 anos; 27%, com idades entre 18 a 25 anos; 29% com idades entre 26 e 35 anos; e 26%, com idades entre 36 a 50 anos. Dos que responderam a pesquisa, 53% nasceram em São Paulo.Um percentual de 16% dos ouvidos informou não ter nenhum clube do coração. A pesquisa mostrou o seguinte comportamento dos torcedores: o Corinthians ficou com a maior torcida, 33% dos ouvidos; o São Paulo, em segundo lugar, com 25%; o Palmeiras, em terceiro lugar, com 14%; o Flamengo em quarto lugar, com 4% das preferências; o Santos em quinto lugar, com 3%; em sexto lugar da preferência, a Seleção Brasileira, com 2%; depois o Vasco, o Cruzeiro e outros com 1%.As mulheres, segundo a pesquisa, têm menos time do coração (25%) do que os homens (8%). Os entrevistados do sexo masculino, um pouco mais para o Corinthians (35% X 31%) e para o São Paulo, 25% X 24%) do que as mulheres. O Palmeiras, de acordo com o levantamento, é o time mais do coração para os homens (18%) do que para as mulheres (10%). O Flamengo e a Seleção Brasileira recebem mais atenção das mulheres (5% a 3%) que dos homens (4% a 1%).HereditariedadeA pesquisa mostrou que ?os corintianos torcem unidos com os pais. Herdaram seus times tanto do pai quanto da mãe. Os sãopaulinos herdaram somente do pai. As mães não torciam para nenhum time. Os palmeirenses são a primeira geração. Tanto o pai quanto a mãe não torciam para nenhum time. Já na casa dos santistas reina a maior democracia, cada um torce para quem quiser?.No caso do Corinthians, a pesquisa apresentou o seguinte resultado: time do pai - 35% são corintianos; 13% são palmeirenses; 8% são sãopaulinos; 6% são santistas; e 29% não possuem time algum. No caso da mãe: 36 são corintianas; 7% são sãopaulinas; 7% são palmeirenses; e 46% não têm time algum.Quanto aos sãopaulinos, no que se refere ao time do pai: 30% são sãopaulinos; 15% são corintianos; 9% são palmeirenses; 9% são santistas; e 32% não possuem time algum. Quanto ao time da mãe: 19% são sãopaulinas; 11% são corintianas; 6% são palmeirenses; e 66% não possuem time algum.Sobre o pai do palmeirense: 23% são palmeirenses; 8% são sãopaulinos; 5% são corintianos; 5% são santistas; e 53% não possuem time algum. Quanto a mãe do palmeirense: 16% são palmeirenses; 6% são corintianas; 5% são santistas; e 66% possuem time algum.Em relação aos pais de santistas: 25% são santistas; 25% são sãopaulinos; 17% são corintianos; 0% são palmeirenses; e 25% têm time algum. No caso da mãe: 25% são corintianas; 17% são sãopaulinas; 5% são santistas; 8% são palmeirenses; e 33% possuem time algum.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.