Pesquisas mostram que há chances de 2º turno

As pesquisas Ibope e Datafolha para a Presidência da República, divulgadas neste sábado no Jornal Nacional, indicam que aumentaram as chances de a disputa eleitoral ir para o segundo turno.As pesquisas foram realizadas depois do debate da última quinta-feira. Pela primeira vez, a soma dos demais candidatos supera o porcentual do presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A margem de erro é de dois pontos porcentuais para cima ou para baixo.A pesquisa Datafolha revela que há chances de segundo turno entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o tucano Geraldo Alckmin. O petista aparece com 46% das intenções de voto e o tucano, com 35%. Heloísa Helena, do PSOL, tem 8%; e Cristovam Buarque, do PDT, 2%. A soma dos demais candidatos chega a 1%. Os votos nulos e brancos atingem 4% e os indecisos, 5%.Se forem considerados apenas os votos válidos, Lula está com 50% das intenções de voto contra 38% de Alckmin. A candidata do PSOL chega a 9% e Cristovam fica com 2%. A soma dos demais candidatos atinge 2%.Na simulação do segundo turno, entre o petista e o tucano, Lula aparece com 49% das intenções de voto e Alckmin com 44%. A pesquisa Datafolha foi realizada com 14.798 eleitores, em 409 municípios. IbopeA pesquisa Ibope, também divulgada pelo Jornal Nacional, apresenta Lula com 45% contra Alckmin com 34% das intenções de voto. A candidata do PSOL aparece com 8% e Cristovam Buarque (PDT) se manteve com 2%. Se forem considerados os votos válidos, o petista tem 49% dos votos válidos e Alckmin, 37%. Heloísa Helena chega a 9% e o candidato do PDT, a 3% dos votos válidos. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. O levantamento foi realizado entre a última sexta e este sábadoo com 3.010 eleitores de 200 municípios e foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Agencia Estado,

30 de setembro de 2006 | 21h15

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.