Petista atribui violência ao exôdo rural

O Plano Municipal de Segurança apresentado ao ministro da Justiça, José Gregori, pela prefeita de Campinas (SP), Izalene Tiene (PT), dá o êxodo rural como uma das principais causas do aumento da violência urbana na região. "Aliado às políticas econômicas, ele gera o desemprego, o descontrole das políticas sociais nos municípios, a redução da qualidade das mesmas, a ausência de moradias dignas e decentes, a superlotação dos serviços de saúde e a oferta de um processo educacional fictício", diz o documento de 46 páginas entregue ao ministro com o detalhamento do plano.O documento afirma que o alto índice de desemprego joga parte das crianças e adolescentes no tráfico de drogas e no trabalho informal-ilegal. Ao lado deste quadro, segundo o documento, o aumento da corrupção provoca uma "crise de valores" que afeta principalmente os jovens."O Brasil vem sendo sacudido por uma sucessão interminável de denúncias e práticas comprovadas de corrupção nas elites políticas e econômicas, que criam um desalento e um pessimismo tão profundos na população a ponto de esta considerar que os políticos e governantes em geral não passariam de uma corja de ladrões", diz o Plano.Ao mesmo tempo, o documento afirma que a estrutura da Justiça e da Polícia de Campinas se encontram em "severa deficiência". Para enfrentar a situação, a prefeitura propõe investimentos em mais de trinta projetos, que vão do aparelhamento da Guarda Municipal e das polícias a medidas de natureza social, como bolsas de emprego, centros de profissionalização e campanhas de desarmamento. O Plano propõe ainda a ampliação de varas judiciais no município e a criação de escritório jurídico para crimes não esclarecidos.A prefeita não apresentou números sobre o custo de implantação do plano, e nem qual a contrapartida que a prefeitura pediria ao Ministério a Justiça para implantá-lo. "Começaremos agora a falar em valores, mas R$ 3 milhões, R$ 4 milhões ou R$ 5 milhões permitiram a agilização dos projetos", antecipou a prefeita.

Agencia Estado,

01 de outubro de 2001 | 20h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.