Petista deve desistir de participar de debates

A coordenação da campanha da presidenciável Dilma Rousseff (PT) começou a avaliar a participação da candidata nos próximos debates. A percepção é de que o excesso de exposição pode prejudicar seu desempenho.

Andrea Jubé Vianna / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2010 | 00h00

Na condição de líder das pesquisas, Dilma estará cada vez mais exposta aos ataques dos adversários. Estrategistas da campanha acham melhor lidar com as críticas à ausência e com a pecha de "fujona" do que encarar os riscos de muitos confrontos com os outros candidatos.

Estão programados, pelo menos, mais cinco debates entre os presidenciáveis até a eleição. O próximo, promovido pelo Estado e a TV Gazeta, será no dia 8 de setembro. A Rede TV! agendou para o dia 12. No dia 26, é a vez da Rede Record. A TV Globo promove, em 1.º de outubro, o último antes da eleição.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também deve organizar um debate.

Dilma chegou a declarar, no início da campanha, que participaria de todos esses embates. Na segunda-feira, ela não compareceu ao debate promovido pela TV Canção Nova e rede de emissoras católicas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.