Petista diz que não levaria José Dirceu para o governo

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou ontem que, se eleita, não terá o ex-ministro José Dirceu em seu governo. Em entrevista ao portal R7, da Rede Record, Dilma defendeu Dirceu - acusado pela Procuradoria-Geral da República de chefiar uma "quadrilha" no coração do Planalto, em 2005 -, mas disse que não tem falado com ele.

Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2010 | 00h00

"Tenho grande respeito por José Dirceu, mas ele não está no cerne do meu governo", comentou. "Ele terá sempre o seu lugar dentro do PT." Dilma substituiu Dirceu na Casa civil, que ele deixou no início do escândalo do mensalão, em 2005. Ela diz que houve julgamentos precipitados nesse episódio e que é preciso esperar a decisão da Justiça.

Dirceu reúne-se com frequência com a candidata e com seu pessoal de campanha. Ex-presidente do partido, ele ajuda na montagem dos palanques nos Estados e faz a ligação com o PMDB.

A candidata deu alfinetadas no adversário José Serra (PSDB), dizendo duvidar de que ele dobre o Bolsa-Família. "É impossível que ele faça isso", provocou, afirmando que, quando governador de São Paulo, Serra "não ampliou programas sociais".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.