Petreluzzi questiona suposto seqüestrador que contatou Alckmin

O provável horário da morte do prefeito de Santo André, Celso Daniel, foi entre meia noite e duas horas deste domingo, informou o secretário da Segurança Pública, Marco Vinício Petrelluzzi. Essa informação indica que o telefonema recebido pelo senador Eduardo Suplicy e, mais tarde, pelo governador Geraldo Alckmin, pode não ter sido feito por alguém de fato envolvido no crime.Alckmin admitiu que é muito difícil saber se o homem era membro do grupo também porque ele usava um celular pré-pago. O secretário Petrulluzzi admitiu que é muito provável que alguém tenha se apresentado como membro do grupo do sequestro para tentar tirar proveito da situação. Nenhum dos contatos telefônicos foi gravado, segundo Petrelluzzi, e a polícia ainda não sabe quem passou a informação para o Copom de que o corpo de Celso Daniel fora achado.Petrelluzzi disse que procurou rastrear os telefonemas, mas não houve tempo suficiente. A Divisão Anti-Sequestro da Polícia vai liderar as investigações para a descoberta dos assassinos de Celso Daniel. Alckmin disse que a ajuda da Polícia Federal é muito bem vinda, até porque não é descartada a possibilidade de crime político.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.