Petrobras vai enviar gás a Santa Catarina, diz Lobão

Ministro de Minas e Energia quer manter Estado abastecido enquanto são realizados reparos no gasoduto

Leonardo Goy, de O Estado de S. Paulo,

27 de novembro de 2008 | 19h13

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta quinta-feira, 27, que a Petrobras vai enviar gás a Santa Catarina, por meio de caminhões, para manter o Estado abastecido enquanto são realizadas as obras de reparo no gasoduto que foi rompido pelas tempestades que atingem a região. "Temos um plano B para todas essas emergências. Estamos trabalhando intensamente na restauração do gasoduto e, enquanto isso, a Petrobrás está enviando gás por uma frota de caminhões", disse o ministro. Segundo ele, os reparos no duto deverão levar de 15 a 20 dias para serem concluídos.     Veja também: Saiba como ajudar as vítimas da chuva Empresária pára fábrica e dá gerador a hospital Mais de 60 mil casas continuam sem luz Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas      O fornecimento de gás natural continuava suspenso por volta das 15 horas desta quinta-feira, 27, em todos os postos de GNV e indústrias afetadas pelas fortes chuvas que castigaram o Estado de Santa Catarina, informou a Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGás).   Nos municípios de Blumenau, Gaspar, Timbó, Indaial e Pomerode a suspensão é em decorrência do deslizamento de terra que rompeu a rede de gás natural na altura do Km 41,5 da rodovia BR-470, no município de Gaspar. Essas cidades estão sem gás desde o último sábado, 22, segundo informa a Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGás).   Já o rompimento do Gasoduto Bolívia-Brasil (GASBOL), no município de Blumenau, que ocorreu no domingo, 23, compromete o fornecimento de gás natural em parte de Santa Catarina (a partir do ponto atingido) e do Rio Grande do Sul.   Segundo a SC Gás, todas as providências possíveis estão sendo tomadas para restabelecer o fornecimento de gás aos municípios afetados. E a Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil e a Petrobras estão mobilizadas para reparar o trecho danificado do gasoduto, cuja previsão para conclusão das obras é de 21 dias, a partir do dia 25, ressaltada a necessidade de melhoria das condições climáticas para o cumprimento do cronograma.   (com Fabiana Marchezi, do estadao.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.