PF abre inquérito para investigar apologia da maconha

A Polícia Federal de Mato Grosso abriu inquérito para investigar se houve apologia ao uso da maconha na reportagem publicada na semana passada pela revista Época sobre a difusão da droga. O inquérito foi instaurado pelo delegado José Maria da Fonseca, para quem os entrevistados pela reportagem são formadores de opinião e podem incentivar outras pessoas a aderir ao vício. As pessoas entrevistadas pela revista serão ouvidas por meio de carta precatória. O inquérito será concluído em 90 dias. Segundo o delegado, as jornalistas Patrícia Cerqueira e Solange Azevedo também serão indiciadas, caso seja comprovada a apologia ao uso da droga, considerada crime de acordo com a Lei 6368/76, artigo 12. A pretensão da PF em Mato Grosso e do Ministério Público Estadual de São Paulo (MPE) de responsabilizar criminalmente jornalistas e entrevistados por causa da reportagem sobre o uso de maconha divide a opinião de juristas. A publicação da reportagem provocou a demissão da apresentadora Soninha Francine, da TV Cultura, uma das entrevistadas pela Época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.