PF abre investigação sobre empresário Abel Pereira

O delegado da Polícia Federal em Cuiabá (MT) Diógenes Curado Filho abriu nesta terça-feira, 26, inquérito para investigar a participação do empresário Abel Pereira na montagem e compra de documentos que comprovariam a participação de políticos no esquema de venda superfaturada de ambulâncias.Abel foi citado no depoimento de Luiz Antônio Vedoin como um dos intermediadores na compra do dossiê. Segundo a Polícia Federal, o empresário também foi citado nos depoimentos de Osvaldo Bargas, Expedito Veloso e Jorge Lorenzetti.Os três teriam dito que Abel Pereira esteve em Cuiabá na época da negociação do dossiê. O empresário ainda é acusado de ligação com o ex-ministro da Saúde Barjas Negri, do PSDB, e de ter sido beneficiado em licitações nessa época.Em nota, de acordo com o divulgado pela Agência Brasil, o empresário Abel Pereira afirmou que nunca teve acesso ao Ministério da Saúde. O ex-ministro Barjas Negri também negou a ligação com Abel. Segundo a nota de Negri, Abel Pereira não tinha autorização para falar em nome do ex-ministro.

Agencia Estado,

26 de setembro de 2006 | 12h36

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.