PF apreende 3,6 toneladas de maconha no Paraná

Numa operação conjunta entre a Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu e a Coordenação de Operações Especiais de Fronteiras/Sul, foram apreendidos nesta segunda-feira, 12, pouco mais de 3,6 toneladas de maconha. Esta foi a primeira operação denominada Relâmpago, que visa reprimir crimes de competência da Polícia Federal na região de fronteira. As operações são planejadas tendo em vista uma determinada área, neste caso o tráfico de entorpecentes, e cumpridas rapidamente.Entre as várias pessoas e veículos abordados ontem, chamou a atenção o nervosismo do motorista de um caminhão, parado na BR-277, em São Miguel do Iguaçu. Levado a Foz do Iguaçu, o caminhão foi descarregado. Sob 27 toneladas de farinha de trigo que estavam indo para São Paulo, foi encontrada a maconha. O motorista João Marino Nascimento, de 47 anos, que negou saber do conteúdo da carga, foi autuado em flagrante por tráfico de entorpecentes.Mogi GuaçuEm Mogi Guaçu, a polícia apreendeu 500 quilos de maconha e prendeu dois homens e uma mulher em uma chácara no bairro Estância Rio Preto. Policiais militares e civis, avisados por meio de denúncia anônima, chegaram ao local por volta das 18 horas de domingo, 11. O delegado comentou que a maconha estava em um dos cômodos da casa. Jeferson Fabiano Nucci, de 23 anos, e a dona do imóvel, Elaine Silva dos Reis, de 26, foram presos no local. Willi Alberto Nieuwenhoff, de 45 anos, estava no local comprando pouco mais de 30 quilos de maconha para vender em Mococa, segundo o delegado seccional Antônio Luiz Tuckumantel. Foram apreendidos ainda dois carros e duas motocicletas. Segundo Tuckumantel, não houve confronto entre os suspeitos e os policiais que participaram da operação. Ele comentou que a polícia procura um quarto integrante da quadrilha, mas não revelou a identidade. Acrescentou que há indícios de que o bando esteja relacionado com a apreensão de 40 quilos de maconha em São José do Rio Pardo, na sexta-feira passada. "A droga de Rio Pardo saiu de Mogi Guaçu", afirmou. De acordo com ele, a quadrilha distribuía maconha para várias cidades da região. Disse, porém, que os integrantes não são conhecidos da polícia. "É uma quadrilha nova", comentou. Os dois homens permaneceram detidos em Mogi Guaçu e a mulher foi levada a uma cadeia feminina da região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.