PF apreende cocaína encomendada por suposto membro do PCC

Os 254 quilos de cocaína apreendidos em dois caminhões, nas últimas 24 horas em Goiás e no Mato Grosso, fazem parte de um carregamento, vindo da Bolívia, que foi coordenado por um suposto membro da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Segundo o delegado Sandro Paes, da Policia Federal (PF) em Goiás, trata-se da maior apreensão de cocaína, em Goiás, nos últimos 10 anos.A ligação do PCC aos carregamentos de drogas aconteceram um dia após a PF ter feito a primeira apreensão de 147 quilos de cocaína, no interior do Estado. A droga estava acondicionada em tabletes na carroceria do caminhão dirigido por Ademir de Sales Silva. Cerca de 8 horas depois, a PF fez nova apreensão. Num posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Mato Grosso, 107 quilos foram apreendidos dentro de um caminhão que estava sendo conduzido por Arnaldo Ferreira dos Santos.O detalhe da operação é que, segundo a Polícia Federal, o motorista Ademir de Sales Silva foi contratado pelo também motorista Arnaldo Ferreira dos Santos e recebeu R$ 1 mil para transportar a droga, acondicionada em tabletes. Ambos saíram da cidade de Palmeiras de Goiás, distante cerca de 80 quilômetros de Goiânia.Santos e Silva buscaram a droga na Bolívia e estavam retornando a Palmeiras, de onde a cocaína seria distribuída para revenda em Minas Gerais, São Paulo, Distrito Federal e Goiás. Na estrada, os dois caminhões se distanciaram, um do outro, cerca de 300 quilômetros e retornavam para a cidade quando foram presos. O delegado da PF garantiu que as investigações sobre o caso vão continuar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.