PF apreende dinheiro do PCC em casa de Ribeirão Pires

A Polícia Federal apreendeu, na tarde desta segunda-feira, 4, 91 mil dólares que pertenceriam ao Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que controla o sistema carcerário paulista. O dinheiro estava escondido na laje de uma casa, em meio a tijolos, na cidade de Ribeirão Pires, na Grande São Paulo. Os agentes federais chegaram ao local graças ao depoimento de um dos integrantes da facção, preso em Piauí durante a Operação Facção Toupeira, que teve início na últimasexta-feira e tem como objetivo de desarticular o crime organizado em vários Estados brasileiros.Operação ToupeiraA operação Facção Toupeira, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada, tem por objetivo desarticular estrutura e logística do PCC. Nesta segunda-feira, 4, o advogado Edson Campos, acusado de envolvimento com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital, foi preso em São Bernardo do Campo, na região do Grande ABC paulista. Com a prisão do advogado, o total de suspeitos capturados na operação subiu para 44.Na última sexta-feira, 1º, os policiais conseguiram desarmar o plano de assaltar simultaneamente o Banrisul e a Caixa Econômica Federal de Porto Alegre e prendeu 40 pessoas. Entre os detidos, estão dois acusados de serem líderes do PCC, Lucivaldo Laurindo, o Torturado - suspeito de ter sido o mentor do assalto ao BC de Fortaleza e da tentativa frustrada no Rio Grande do Sul -, e Carlos Alberto da Silva, o Balengo - suspeito de ter liderado o seqüestro do jornalista da TV Globo, Guilherme Portanova, e do cinegrafista Alexandre Calado.Dinheiro RecuperadoNa madrugada de domingo, 3, a PF encontrou R$ 196,6 mil na sede da fazenda Boa Sorte, em Pium, a 120 km de Palmas (TO). O dinheiro estava escondido numa caixa de isopor, sob um piso falso na sala da sede do imóvel. Com isso, chegou a R$ 646 mil o total recuperado pelo PF com a Operação Facção Toupeira. A suspeita é que o dinheiro faça parte do valor furtado em 2005 do BC de Fortaleza.O Ministério da Justiça também informou que, neste final de semana, além do dinheiro recuperado, mais duas pessoas foram presas em São Paulo, acusadas de envolvimento no assalto ao BC.A PF estuda transferir cinco líderes do PCC capturados na operação para o presídio federal de Catanduvas, no Paraná, segundo o Ministério da Justiça. Esses chefes foram capturados nos Estados do Rio Grande do Sul, São Paulo e Piauí. De acordo com o ministério, essa transferência não deve ocorrer nesta semana, porque a PF quer encerrar antes a primeira parte do inquérito, ouvindo os criminosos capturados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.