PF assume investigação sobre a morte de deputado

A Polícia Federal, que já vinha colaborando com a Polícia Militar do Rio de Janeiro na apuração da autoria do assassinato do deputado federal Valdeci Paiva (PSL-RJ), assumiu nesta terça-feira a investigação do caso, a pedido de parlamentares fluminenses.O líder do PL no Rio, deputado Bispo Rodrigues, aliado de Paiva, disse que os colegas não deixarão o crime ?cair no esquecimento". O coordenador da bancada do PSDB fluminense, deputado Alexandre Santos, afirmou que as autoridades federais precisam montar ?umaforça-tarefa? para apurar não apenas o assassinato de Paiva, mas ?todos os outroscrimes considerados políticos?.Bispo Rodrigues e Alexandre Santos estiveram nesta terça-feira com o chefe-de-gabinete doMinistério da Justiça, Sérgio Sérvulo, e, segundo a assessoria de Comunicação Socialdo ministério, pediram a abertura de inquérito pela Polícia Federal para esclarecimentodo assassinato de Paiva e da atuação de grupos de extermínio no Estado do Rio. Ao justificar o pedido a Sérvulo, Rodrigues argumentou, segundo assessores doMinistério, que as agentes da Polícia Federal estão mais bem equipados paraesclarecer o caso. Rodrigues reiterou sua tese de que a morte de Paiva, com 19 tiros,no dia 24, foi ?encomendada?, pois o parlamentar vinha sofrendo ameaças."Sabemos que o suplente do Valdeci, Marcos Abrão, queria assumir o mandato para indicar comandos de batalhões da Policia Militar na região de Niterói e São Gonçalo", disse Rodrigues, com a ressalva de que não estava fazendo uma acusação a Abrão.?Mas há indicações de que foi crime político?, acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.