PF cobra da Aeronáutica dados sobre torres de controle

Impaciente com a demora no repasse de informações pela Aeronáutica, consideradas fundamentais para as investigações do acidente entre o Legacy e o Boeing da Gol, o delegado da Polícia Federal Renato Sayão pediu nesta segunda-feira, 16, ao Ministério da Defesa que o ministro Waldir Pires centralize o recebimento dos dados já disponíveis e, se possível ainda esta semana, os repasse à PF.O ministro da Defesa encaminhou o pedido à consultoria jurídica do ministério para decidir os dados que podem ser repassado à PF. A preocupação é evitar conflito de investigações. Pires deve responder ainda nesta terça.Sayão disse que só vai tomar depoimento dos pilotos do Legacy depois de analisar os dados técnicos apurados pela Aeronáutica. "Não me deram nada, nem a relação dos operadores de vôos. Não sei nada, não me falaram nada", protestou.Para o delegado, é imprescindível a permanência dos americanos no Brasil. "Precisamos ouvi-los com maior profundidade e definir a situação jurídica deles, se vão ser testemunhas ou se vão ser indiciados".Informações solicitadasSayão quer saber o nome dos controladores de trafego aéreo que monitoraram tanto o Boeing da Gol quanto o Legacy, desde o momento que o jatinho executivo saiu de São José dos Campos, passando por Brasília, até o momento do acidente. "Precisamos dos nomes dos controladores e dos supervisores. Esses, de alguma forma, estavam envolvidos com a operação naquele dia", disse.O delegado pediu para ter acesso às gravações de voz e dados já decodificados dos centros de controle. Segundo ele, é importante recuperar todas as conversas que ficaram gravadas da sala de controle em Brasília, em São José e em Manaus. Quer saber o conteúdo, da conversa do operador de Brasília com o de Manaus, e conhecer as imagens das telas dos radares, que mostram as trajetórias dos aviões. Sayão pediu que as informações da caixa preta sejam passadas à PF tão logo apuradas. Outra solicitação é que a Aeronáutica faça uma perícia no transponder do Legacy para apurar se o equipamento foi mesmo desligado.

Agencia Estado,

16 de outubro de 2006 | 22h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.