PF desarticula quadrilhas de contrabando de metais preciosos

Quatro pessoas foram presas na operação; pedras e metais foram apreendidos, além de dinheiro e carros

Elder Ogliari, O Estado de S.Paulo

14 Outubro 2008 | 20h17

Polícia Federal desarticulou quatro quadrilhas de contrabandistas de metais e pedras preciosos nesta terça-feira, 14, durante uma operação denominada Hydra. Foram presas temporariamente duas pessoas em Guaporé, uma em Caxias do Sul e uma em São Paulo, e apreendidos 555 quilos de prata, 530 gramas de ouro, 1,2 quilo de pérolas, 42 gramas de diamantes e brilhantes, oito veículos, R$ 500 mil e US$ 100 mil em espécie.   Iniciadas em agosto, as investigações indicaram que os grupos compravam a mercadoria em Montevidéu para transportá-los para o Brasil, sem os devidos registros, em compartimentos falsos de automóveis e caminhonetes que passavam pela fronteira nas cidades de Chuí, Jaguarão, Aceguá e Santana do Livramento. O pagamento era feito por remessas ilegais de divisas ou pela entrega do dinheiro, levado em malas por participantes do esquema. Durante a investigação, três pessoas foram presas em flagrante. Uma delas, detida no aeroporto Salgado Filho, de Porto Alegre, estava tentando embarcar para Montevidéu com US$ 32 mil em dinheiro.   As quatro organizações eram independentes, mas agiam com métodos semelhantes de aquisição, transporte e pagamento dos metais preciosos. Somente durante o período de investigação os grupos movimentaram cerca de US$ 2 milhões, segundo estimativa da Polícia Federal. Os compradores, que usavam os metais e pedras para a confecção de jóias, também serão investigados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.