PF descobre fraude de R$ 100 milhões em Viracopos

Um esquema de fraude no Aeroporto Internacional de Viracopos, com prejuízo estimado de R$ 100 milhões, foi desbaratado em uma operação que mobilizou agentes das Polícia Federal, Receita Federal e Ministério Público Federal (MPF). Oito pessoas foram presas, inclusive três funcionários do terminal de Campinas. Outros três acusadoscontinuam foragidos. Entre os suspeitos estão técnicos da Receita Federal, despachantes, um contador e um advogado de São Paulo. A quadrilha roubava senhas defuncionários da alfândega de Viracopos para entrar no sistema do Fisco e cancelar dívidas pendentes de empresas. Pelo menos 50 empresas do estado de São Paulo, boa parte delas de grande porte, foram beneficiadas pela fraude, segundo o corregedor daReceita Federal, Moacir Leão. Ele contou que as investigações tiveram início há dois meses e que os suspeitos foram monitorados pela PolíciaFederal com um sistema de câmera. O escritório da quadrilha funcionava em Viracopos e os técnicos cometiam o crime fora do horário de operação da alfândega. De acordo com Leão, as fraudes ocorriam há pelo menos seis meses e foramdescobertas porque o Fisco percebeu as baixas nas dívidas. Os acusados podem ser demitidos e responder a processo criminal. Os mandados de prisão foram expedidos contra Célia Maria Israel, Marcos Antônio Ascari e Cleber Claus, os três de Campinas, EdvaldoCassimiro, Renata Cristina Moraes Moreira, Ruth Maria Israel, Fernando Tejo de Figueiredo Filho, Rodrigo Sampaio Lopes, Ricardo Canali, Antonio Roberto Justel Quiles e Osorito Vieira Alves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.