PF descobre rota de heroína no Rio Solimões

A apreensão de 15 quilos de heroína no Rio Solimões fez com que a Polícia Federal (PF) descobrisse uma nova rota de tráfico desse tipo de droga para o País. Além disso, a PF confirmou que a heroína está sendo fabricada na Colômbia, e o movimento dentro da América Latina está sendo feito pelo Cartel de Jalisco, um grupo de narcotraficantes mexicanos comandados Ivan Luís Palma, que domina o mercado internacional de heroína.Com a droga, foi preso José Carlos Fierro Gonzales, homem de confiança de Palma, e o tenente da Polícia Militar do Amazonas, lotado em Tabatinga (AM), José Carlos Soares Gomes, que era contato do cartel no Brasil. "Hoje, além da produção de cocaína, a Colômbia está fabricando heroína", afirma o coordenador da Operação Cobra (junção das siglas de Colômbia e Brasil), Mauro Spósito.Segundo ele, a droga tem alto teor de pureza e ia ser misturada com outras substâncias quando chegasse ao México. O destino final seriam Estados Unidos e Europa. "Acreditamos que a apreensão tenha sido um grande golpe no cartel de Jalisco", acrescenta Spósito, ressaltando que as investigações estavam sendo feitas há seis meses.A heroína está sendo produzida na região do Rio Madalena, na Colômbia, onde também há diversas plantações de papoula, de onde se origina o ópio. "Como o cartel mexicano estava visado pelas autoridades locais e de outros países, os grupos decidiram modificar a rota para esta região, utilizando o Brasil como rota de escoamento", explicou Spósito.Conforme o delegado, a droga estava acondicionada em aparelhos de áudio e embrulhada com papel laminado de chumbo, o que evitaria sua localização por aparelhos de raio-X, mas agentes da Base Anzol da PF decidiram abrir as embalagens, localizando a heroína.Do cartel também participava o tenente Gomes, que foi contratado pelo grupo para facilitar a saida da heroína, já que tinha facilidades no Aeroporto de Tabatinga. Com ele, foram apreendidos 15 quilos de cocaína, também de produção colombiana, que tinha Manaus como destino final. Desde o ano passado, a PF já apreendeu 39 quilos de heroína na região de Tabatinga, na fronteira com Colômbia e Peru. Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.