PF deve auxiliar nas investigações sobre repórter desaparecido

O ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior, determinou àPolícia Federal que ajude a investigar o desaparecimento do jornalista Tim Lopes, da Rede Globo no Rio de Janeiro. ?A nossa solidariedade não é apenas de palavras, mas de ação para a efetiva apuração desse fato?, afirmou o ministro, segundo sua assessoria. Segundo Reale, o superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro, Marcelo Itagiba, já levantou dados e informações que podem levar à prisão de pessoas suspeitas de envolvimento no caso.Para Reale Junior, o desaparecimento de Tim Lopes não é um fatoisolado. ?Há toda uma situação de domínio de certas regiões pelacriminalidade. É necessário que esse ?estado paralelo? que vem seformando seja minimizado através de ações com a presença efetiva do Estado?, afirmou. O ministro apontou a criação da Força Tarefa de Inteligência, queenvolve instituições policiais federais e do Estado do Rio como um exemplo das ações que já estão sendo desenvolvidas com esse objetivo. Com ela, o governo pretende compreender como age o crime organizado para poder combatê-lo deforma mais eficiente.?Essas ações criminosas ofendem os valores fundamentais do ser humano. Isso mostra como é fundamental nos aprofundarmos no trabalho de análise do crime organizado no Rio de Janeiro. E desse trabalho, nós já estamos obtendo resultados com a cooperação de todas as polícias?, afirmou o ministro. Reale disse que considera ?extremamente preocupante o fato deum jornalista, no exercício da sua profissão ser vítima de açõescriminosas?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.