PF deve receber 5 mil submetralhadoras até novembro

O Sistema Nacional de Armas (Sinarm) da Polícia Federal espera receber até o fim de novembro cinco mil submetralhadoras da fábrica paulista URU, pela campanha do desarmamento. Na semana passada, por conta de uma decisão da Justiça de São Paulo, 6.462 armas do mesmo tipo (calibre Lugger 9 milímetros) foram recolhidas e agora serão destruídas pelo Exército. As submetralhadoras pertenciam à empresa Lay-Out Comércio e Participações Ltda, que era acionista da URU. A Lay-Out pediu um empréstimo bancário e usou o armamento como garantia.Segundo o chefe do Sinarm, Mário Marques, houve um acordo judicial e a 25ª Vara Cível de São Paulo determinou que a carga, que está no Depósito Central de Armas (DCA) do Exército, na Vila Militar, no Rio, fosse entregue à PF.De acordo com Marques, a Lay-Out vai receber mais de R$ 1,9 milhão de indenização - R$ 300 por cada submetralhadora.Ele contou que a URU faliu em 1980 e desde então as armas estão no DCA. Marques espera que uma decisão judicial favorável a entrega das 5 mil unidades restantes, que também foram dadas em garantia em outro empréstimo, saia até novembro. Desde o início da campanha do desarmamento do governo federal, em 15 de julho, 16.373 armas foram entregues ao Sinarm.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.