PF faz apreensão de passaportes falsos

Sete passaportes, sete carteiras deidentidade e uma de habilitação, todos falsos, foram apreendidospor agentes da Polícia Federal, na noite desta sexta-feira, noAeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, com doishomens de origem libanesa. Os documentos se destinavam aimigrantes ilegais que pretendiam viver no Brasil.Libanês naturalizado brasileiro, Fouad Sami Matar, de 54anos, estava sendo investigado há três meses por agente da PF deFoz do Iguaçu, no Paraná, onde residia. Através de denúnciaanônima, os policiais foram informados de que ele estariaenvolvido num esquema de falsificação e venda de documentos,cada uma dos quais vendido por US$ 5 mil.O nervosismo de Fouad e de seu amigo brasileiro, Walid GomesZoughid, de 42 anos, quando tomavam café numa lanchonete doaeroporto, chamou a atenção dos agentes, que foram verificar. Ossuspeitos, então, saíram apressados, deixando uma sacolaplástica na lanchonete, que continha os documentos falsos.As peças, produzidas em folhas em branco de documentosoriginais, tinham nomes e as fotos de libaneses, que devem estaraguardando para ingressar ilegalmente no Brasil. Sófaltavam as assinaturas. Ao analisar o material o delegado daPolícia Federal do Aeroporto Internacional de São Paulo, PauloCésar de Oliveira, considerou a falsificação bem feita. Para queos passaportes não constassem como inexistentes, eram usadasnumerações de cadastros verdadeiros."Qualquer pessoa, desatenta, poderia ser enganada", comentao delegado. Segundo ele, "não havia rasuras, erros de impressão de logotipo. Tudo perfeito". "Se alguém tentassechecar o cadastro do passaporte, constaria como legal, mas osnúmeros eram de outras pessoas". Entre os imigrantes ilegaishaveria famílias. Dois dos passaportes eram para crianças - umade 5 e outra de 8 anos - e um de mulher de 32 anos.Fouad iria embarcar para o Líbano, na noite desta sexta-feira, para levar os documentos. Ao sair apressado da lanchonete eesquecer ou abandonar a sacola plástica, dirigiu-se com o amigo para a sala de embarque, onde ambos foram presos.

Agencia Estado,

30 de novembro de 2002 | 08h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.