PF faz devassa nas contas de entidade ligada a Rainha

SOROCABA

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2010 | 00h00

A Polícia Federal apreendeu papéis, documentos e um cofre na sede da Associação Amigos de Teodoro Sampaio, no Pontal do Paranapanema. A entidade ligada ao ex-líder do Movimento dos Sem-Terra (MST), José Rainha Júnior, é acusada de desviar recursos repassados pelo governo federal para um programa de biodiesel em assentamentos.

A devassa nas contas da entidade foi autorizada pela Justiça em um dos inquéritos abertos pela PF para apurar atuação de ONGs ligadas a Rainha no Pontal. Entre 2007 e 2008, a associação e a Federação das Associações de Assentados e Agricultores Familiares do Oeste Paulista (Faafop) receberam R$ 3,5 milhões do governo federal. Três inquéritos foram abertos por solicitação do Ministério Público Federal para apurar denúncias de desvio nas duas entidades criadas por Rainha. A associação, que recebeu R$ 2,2 milhões, foi acusada de emitir notas frias.

A operação da PF ocorreu no domingo. Em Presidente Prudente, a assessoria de comunicação da PF informou que os inquéritos estão em andamento e, quando concluídos, serão enviados ao Ministério Público.

Presidente da associação, José Eduardo Gomes de Moraes ? vereador pelo PV e presidente da Câmara de Teodoro Sampaio ? negou os desvios. Moraes é aliado de Rainha e preside as duas entidades. Segundo ele, as denúncias têm motivação política. Rainha afirmou que, apesar de ter atuado para conseguir recursos para o projeto do biodiesel, não participa da associação. Mas disse que as denúncias são falsas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.