PF faz operação contra fraudes na restituição de imposto de renda em AL

Bando também desviava recursos da folha de pagamentos do Tribunal de Contas do Estado

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

20 Outubro 2011 | 11h53

SÃO PAULO - A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal e a Força Nacional, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 20, a Operação Rodoleiro, com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em fraudar restituição de imposto de renda de servidores públicos.

O bando também desviava recursos da folha de pagamentos do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas. Nos últimos dois anos, as despesas com pessoal foram superiores aos valores informados à Receita Federal em mais de R$ 30 milhões.

Estão sendo cumpridos doze mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão, expedidos pela 2ª Vara Federal de Alagoas. Durante as buscas foram encontrados animais silvestres, como pássaros em cativeiro, que foram apreendidos e encaminhados ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

As buscas estão sendo realizadas em residências e estabelecimentos comerciais nas cidades de Maceió, Barra de Santo Antônio e Atalaia, no estado de Alagoas, e contam com a participação de 29 servidores da Receita Federal e 80 da Polícia Federal.

Segundo a PF, as fraudes ocorriam nas restituições de imposto de renda de servidores do Tribunal de Contas de Alagoas, através da elevação indevida do imposto de renda retido na fonte. As investigações também apontam para o desvio de recursos públicos da folha de pagamentos do Tribunal de Contas de Alagoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.