PF investiga derrame de notas falsas em Sorocaba

A Polícia Federal investiga, com o apoio da Polícia Civil, uma derrama de notas falsas de R$ 50,00 e R$ 100,00 na região de Sorocaba. Em uma semana, foram apreendidos cerca de R$ 10 mil em dinheiro falso. A PF tem indícios de que organizações criminosas ligadas ao tráfico de drogas e seqüestros estão atuando também nesse tipo de crime. Na terça-feira, policiais civis de Sorocaba encontraram com os traficantes Marco Baggio, de 19 anos, e os irmãos Kléber, de 22, e Fernando Pacola, de 19, além de 425 gramas de maconha, 80 notas de R$ 50,00 falsas. Os policiais ficaram surpresos com a qualidade do dinheiro apreendido. Somente através de um exame mais cuidadoso era possível perceber a falsificação. "Não se trata de dinheiro feito em fundo de quintal", comentou o delegado Marcelo Carriel, da Delegacia de Investigações Gerais (Dise). Os três acusados estavam sendo investigados porque eram suspeitos de passar drogas para estudantes. Eles estavam em um veículo Golf e tentaram furar o cerco. Os policiaisconseguiram furar o pneu dianteiro e o tanque de combustível do veículo. Eles disseram que tinham comprado o dinheiro para repassá-lo no comércio da cidade e haviam pago R$ 50,00 para cada três cédulas falsas de R$ 50,00. Apolícia tenta chegar aos fornecedores. No último sábado, tinham sido apreendidos outros R$ 2.500,00, na cidade, em notas falsas de R$ 50,00 e R$100,00. Dois dias antes ocorrera outra apreensão de R$ 2.400,00 em Alambari, cidade da região. A Polícia Civil passou informações sobre os casos à Federal.Segundo a PF, uma quantidade anormal de cédulas falsificadas vinha sendo retida, desde o início do ano, em caixas bancários. Os funcionários são treinados para identificar as notas falsas. A maioria tinha sido passada emsupermercados e postos de combustível.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.