PF investiga falso selo usado em procuração

Polícia acredita que a fraude nos documentos usados para violar sigilo fiscal de Verônica Serra pode levar à raiz do escândalo da Receita

Bruno Tavares, O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2010 | 00h00

A Polícia Federal retirou ontem cópia integral do inquérito instaurado pelo 4.º Distrito Policial de São Paulo para apurar a falsificação de um selo atribuído ao 16.º Tabelião de Notas. A apuração interessa à PF pois o mesmo selo e carimbos falsos serviram para que falsários forjassem a procuração usada para violar o sigilo fiscal de Verônica Serra, filha de José Serra (PSDB).

A PF acredita que essa fraude pode levar à raiz do escândalo que abala a Receita e está no centro da corrida presidencial. O inquérito 182/10 foi aberto em 10 de março, depois que um escrevente do 16.º Tabelião flagrou sinais de adulteração em um selo de reconhecimento de firma.

Ele questionou o office boy Wilson Roberto da Conceição, que dava entrada em pedido de xerox autenticada da solicitação de CNPJ da AWF Comercial, sobre quem havia pedido o serviço. Conceição disse que trabalhava para Vectra Contabilidade.

Todos os elementos de fraude presentes na procuração forjada em nome de Verônica aparecem no documento da AWF. Pelo número de série, sabe-se que o mesmo selo foi utilizado nos dois casos - como são produzidos em escala sequencial, é impossível que existam dois iguais. O sobrenome do tabelião está errado e a assinatura dele não confere.

O dono da Vectra, Jorge Corregiari, afirmou que o documento fora entregue a ele por seu cliente, Valmir Lebre, dono da AWF, já com firma reconhecida. Lebre, por sua vez, disse que estava na Poupatempo da Sé quando pediu a um desconhecido que reconhecesse firma. Sem pistas que levassem ao falsário, o inquérito acabou arquivado em maio pela Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.