PF já prendeu 39 acusados de roubar cargas e bancos no Rio

Entre os acusados estão policiais militares e civis que faziam segurança dos roubos e evitavam prisões

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

09 de setembro de 2009 | 12h41

Trinta e nove pessoas foram presas nesta quarta-feira, 9, durante a Operação Saque Noturno, da Polícia Federal, em várias cidades do Rio de Janeiro. Entre os presos, segundo a PF, estão oito policiais militares e cinco policiais civis. Eles são acusados de fazer parte de uma quadrilha que roubava cargas e bancos.

 

Além dos roubos, o grupo é acusado de corrupção. A maioria dos mandados de prisão são cumpridos em Nova Friburgo.

 

Um dos acusados de pertencer à quadrilha é preso em Irajá, no Rio. Foto: Marco Arcoverde/AE

 

A participação de policiais na quadrilha tinha como objetivo ajudar nos crimes, segundo o promotor de Justiça Paulo Wunder, Coordenador de Segurança e Inteligência do MP do Rio. Wunder explicou que os policiais faziam a segurança nos momentos dos roubos e ajudam que os envolvidos não fossem presos.

 

Policiais chegaram a ser presos em duas delegacias de Friburgo e dois Batalhões da Polícia Militar. Os presos estão sendo encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal do Rio de Janeiro, na Praça Mauá.

 

Cerca de 200 agentes da Polícia Federal e 120 do policiais do Grupo de Apoio aos Promotores (GAP) do MP Estadual estão cumprindo 55 mandados de prisão e mais de 60 de busca e apreensão em várias cidades, entre elas Rio de Janeiro, Niterói, Nova Friburgo, Campos, Cordeiro, Cabo Frio, Macaé, São Sebastião do Alto e Além Paraíba, em Minas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.