PF monta esquema contra fraude em benefícios previdenciários

Operação Richter busca desarticular quadrilhas no RN; prejuízo é estimado em mais de R$ 4 milhões

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

03 de fevereiro de 2010 | 10h17

A Força-Tarefa Previdenciária, composta Polícia Federal, Ministério da Previdência e Ministério Público Federal, deflagrou nesta quarta-feira, 3, a Operação Richter, com o objetivo de desarticular duas quadrilhas especializadas em fraudar benefícios previdenciários na cidade de João Câmara, no Rio Grande do Norte. O prejuízo à Previdência Social está estimado em mais de R$ 4 milhões, baseado em amostras de 33 benefícios, segundo a PF.

 

Segundo a PF, que ainda não divulgou número de presos, estão sendo cumpridos 12 mandados de prisão preventiva e 17 mandados de busca e apreensão que foram expedidos pela 2ª Vara Federal do Rio Grande do Norte.

 

As quadrilhas atuavam na concessão fraudulenta de benefícios de aposentadoria, salário-maternidade e auxílio-doença, utilizando-se de documentos falsos em nome dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de João Câmara e Poço Branco.

 

Entre os mandados de prisão consta um expedido contra um servidor da Previdência Social, que além de ser o responsável pelas concessões de benefícios, também orientava a instrução de processos de membros e ex-membros das diretorias dos sindicatos e de aliciadores de segurados e não segurados interessados na obtenção dos benefícios.

Segundo a PF, eram cobradas quantias variáveis de R$ 400,00 a 2.500,00, mediante empréstimos consignados a serem contraídos em estabelecimentos pré-determinados pela quadrilha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.