PF não encontrou provas da participação de Freud Godoy na compra do dossiê

A Polícia Federal não encontrou qualquer indício de que o ex-assessor da Presidência da República Freud Godoy participou da compra do dossiê Vedoin, que comprovaria o envolvimento do tucano José Serra com a máfia dos sanguessugas.Segundo o site Consultor Jurídico, Freud Godoy resolveu que não vai falar com a imprensa até que a Polícia Federal conclua as investigações para descobrir de onde veio o dinheiro e quais as pessoas realmente envolvidas na compra do dossiê."Houve uma pré-condenação, quando só havia um depoimento contra ele. A imprensa brasileira tem um histórico de expor de forma excessiva as pessoas no início das investigações. Ainda mais sendo uma pessoa próxima ao presidente", reclamou o advogado de Freud, Augusto Botelho.Augusto Botelho diz que, por enquanto, Freud também não vai tomar nenhuma medida judicial contra Gedimar Passos, que o acusou. "Creio que o nome de Freud surgiu por razões específicas, não por acaso. Cabe à PF descobrir o porquê, para aí tomarmos uma medida judicial."Leia mais no site da revista Consultor Jurídico

Agencia Estado,

10 de outubro de 2006 | 10h12

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.