PF não paga prestadora de serviços e 400 funcionários param

Terça-feira começou tumultuada na sede da Polícia Federal de São Paulo. Por falta de dinheiro a PF não está pagando a empresa que presta serviços na área administrativa. E com salários atrasados, os mais de 400 funcionários interromperam as atividades. Como a empresa não recebe há três meses e tem dívida de R$ 1 milhão e 200 mil a receber ela rescindiu o contrato ontem e recolheu os seus 405 funcionários em todo Estado. O Estado de São Paulo tem apenas mil policiais federais e cerca de 300 estão sendo agora desviados para trabalhar na área administrativa a qual eles não estão acostumado. Só na sede da PF na capital são atendidas cerca de 1.500 pessoas diariamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.