PF passa a integrar sistema internacional de informação

A Polícia Federal apresentou o novo sistema de comunicação internacional, que passa a integrar. Batizado de I 24/7, o sistema traz uma base de dados de pessoas foragidas, veículos roubados, documentos administrativos e de viagem extraviados, além de cartões de crédito falsos e obras de arte roubadas. O diretor-executivo da Polícia Federal, Zulmar Pimentel, explicou que o sistema será implantado em todas as 27 superintendências e nas 72 delegacias regionais da PF. A primeira fase começa em Brasília. São Paulo e Rio devem integrar a segunda fase."O sistema permite receber em pouco tempo informações que antes levavam semanas para chegar", disse Pimentel. As informações, completou, serão bastante úteis para o combate ao crime organizado e máfias internacionais. A inscrição do Brasil no sistema foi feita em março e, pela previsão da PF, todos os Estados estarão aptos a receber e trocar informações até o fim do ano. Somente terão acesso às informações e poderão alimentar a base de dados funcionários credenciados. Todos devem receber uma senha. De acordo com a PF, o serviço de comunicação é feito pela internet, mas com uma rede privada de alta segurança, protegida por dispositivo criptográfico de última geração. "No sistema é possível ter acesso a fotografia, fazer comparação com impressões digitais e verificar a ficha criminal", explicou o diretor.O Sistema I 24/7 já funciona em 66 países. As informações são veiculadas em quatro idiomas: inglês, espanhol, francês e árabe. Segundo a assessoria, o sistema poderá ser usado ainda para cursos interativos e vídeo-conferências.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.