Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

PF prende 42 acusados de roubo a carga, sendo 15 policiais

Policiais que fazem parte da quadrilha seriam reponsáveis pela segurança dos roubos e dos ladrões

Marcelo Auler, O Estado de S. Paulo,

09 de setembro de 2009 | 17h18

Policiais federais prenderam 42 pessoas envolvidas em roubos a bancos e cargas no Rio de Janeiro. Entre os presos estão 11 policiais militares e 4 policiais civis. Eles são acusados de fazer parte de uma quadrilha que roubava cargas e bancos. A PF do Rio cumpre 55 mandados de prisão na Operação Saque Noturno.

 

As investigações da Polícia Federal mostraram a existência de três quadrilhas que assaltavam bancos, roubavam carga e extorquiam comerciantes no interior do Rio e que contavam com a participação de 16 policiais - 10 militares e 6 civis. Um dos policiais foi preso no bairro do Méier, na zona norte do Rio. Na casa dele foram encontradas 2 armas (três pistolas), 11 celulares, 17 carregadores de munição, uma grande quantidade de munição para pistolas revólveres e fuzis e 17 documentos (identidade, carteiras do trabalho e de habilitação) em nome de terceiras pessoas.

 

Um dos acusados de pertencer à quadrilha é preso em Irajá, no Rio. Foto: Marco Arcoverde/AE

 

A maioria dos mandados de prisão são cumpridos em Nova Friburgo. Policiais chegaram a ser presos em duas delegacias de Friburgo e dois Batalhões da Polícia Militar. Os presos estão sendo encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal do Rio de Janeiro, na Praça Mauá.

 

A participação de policiais na quadrilha tinha como objetivo ajudar nos crimes, segundo o promotor de Justiça Paulo Wunder, Coordenador de Segurança e Inteligência do MP do Rio. Wunder explicou que os policiais faziam a segurança nos momentos dos roubos e ajudam que os envolvidos não fossem presos.

 

As investigações tiveram início com o assalto à Caixa Econômica Federal, de Nova Friburgo, em dezembro de 2007, de onde foram levados R$ 140 mil. Nas investigações, os agentes da Delegacia de Polícia Federal de Macaé (no Norte do Estado), identificaram 11 assaltos a agências bancárias feitos pela mesma quadrilha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.