PF prende 5 e recupera R$ 443 mil do dinheiro roubado do BC

A maior parte do dinheiro apreendido estava enterrada dentro de uma caixa na casa de um dos detidos

Fabiana Marchezi, do estadao.com.br,

12 de novembro de 2007 | 17h30

Uma operação conjunta entre a Polícia Federal do Rio Grande do Norte e a Divisão de Repressão a Crimes contra o Patrimônio de Brasília, no Distrito Federal, prendeu cinco pessoas e recuperou, no domingo, 11, R$ 443 mil dos R$ 150 milhões roubados do Banco Central de Fortaleza, no Ceará. O crime aconteceu em agosto de 2005. Entre os presos está José Marleudo de Almeida, acusado de participar diretamente do que foi considerado o maior roubo da história do Brasil. No momento da prisão, ele usava identidade falsa em nome de Luiz Pedro de Sá.  De acordo com a PF, R$ 415 mil estavam dentro de uma caixa de isopor enterrada na casa dos pais de Almeida, outros R$ 8 mil estavam na casa do próprio Almeida, em Mossoró, onde os agentes também apreenderam duas armas, uma pistola 380 e uma espingarda. Os outros R$ 20 mil foram achados em São Miguel, na residência de Francisco Gledson de Freitas, um dos acusados de fazer a lavagem de dinheiro do assalto.  Ainda segundo a PF, além de Almeida foram presos Jailson Leonço de Carvalho, de 25 anos, Francisco Gledson de Freitas, de 24 anos, Antônio Marcos de Freitas, de 21 anos, e João Lindomar de Almeida, de 19 anos, todos da cidade de São Miguel, e acusados de integrarem o grupo responsável pela lavagem do dinheiro conseguido na ação contra o Banco Central. Todos os presos foram encaminhados à Superintendência da PF do Ceará, de onde o inquérito é originário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.