PF prende acusada de fraude em pensões

A Polícia Federal prendeu, nesta terça-feira à tarde, Zoraide Massa, de 58 anos, acusada de fazer parte de uma quadrilha que vem lesando o Ministério da Fazenda em São Paulo no golpe das pensões.Ela estava com prisão preventiva decretada pela 2ª Vara Criminal Federal e vinha sendo procurada desde junho, quando policiais federais relacionaram seu nome ao esquema que teria causado prejuízo de R$ 500 milhões os cofres da União.Pelo levantamento da Delegacia de Repressão e Prevenção a Crimes Previdenciários da PF, Zoraide recebeu mais de R$ 1 milhão a título de pensão.O delegado federal Gilberto Tadeu Vieira Cezar explicou que pessoas como Zoraide ganhavam entre R$ 7 mil e R$ 23 mil por mês. Ela seria beneficiária, há mais de cinco anos, de um auditor do Tesouro morto.O esquema começou a ser investigado pela PF em São Paulo, depois da identificação de Ivete Jorge, José Roberto de Melo Filho e Sandra do Rosário Camilo de Oliveira, agentes administrativos da Delegacia de Administração do ministério.Os policiais também identificaram o servidor Itamar Lopes, que trabalhava no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.Segundo a PF, funcionários da Delegacia de Administração do ministério tinham acesso ao sistema de dados e incluíam nomes fictícios de auditores do Tesouro no campo destinado aos servidores mortos.Em seguida, inseriam dados de amigos e vizinhos dos acusados no sistema. Essas pessoas passavam a receber as aposentadorias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.