PF prende integrantes de facções criminosas do Rio e SP

A Polícia Federal (PF) prendeu em Vila Velha e Vitória, no Espírito Santo, sete homens acusados de ligação com as facções criminosas Comando Vermelho (CV), do Rio, e Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo. De acordo com a PF, a quadrilha planejava uma série de crimes na região metropolitana da Grande Vitória, em represália à morte, em outubro, do traficante capixaba conhecido como Gordo, que pertencia ao CV. As prisões aconteceram na quarta-feira, 25.O delegado Daniel Veras, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da PF, disse ao Estado que o PCC e o CV tentam se estruturar no Espírito Santo. A partir das investigações, iniciadas há um mês, os agentes desarticularam a quadrilha, reunida na terça-feira pela primeira vez na Grande Vitória, de acordo com o policial."Eles planejavam fazer assaltos a agências bancárias e carros-fortes, seqüestros e assassinatos", contou o delegado. A PF prendeu quatro criminosos em um restaurante no bairro Ilha das Caieiras, em Vitória, e outros três na casa do traficante Cristiano Alcamin, de 34 anos, no bairro de Guaranhuns, em Vila Velha.Quatro traficantes são cariocas: Marcelo Leonardo Marcelino da Silva, 30 anos; Marcos Antônio Silva, de 43; Edmilson Pacheco da Conceição, de 47; e Marcelo Marques de Amorim, de 41. Eles chegaram ao Espírito Santo no início da semana. O delegado informou que Marcos Antônio, conhecido como Marquinhos ou Coroa do Vigário Geral, e Amorim, o Marcelo Zona Sul, são os elos do CV com o PCC.Indagado sobre o tipo de envolvimento dos traficantes com a facção paulista, Daniel Veras respondeu: "Negócios, amizades, tudo o que se possa imaginar". Também foram detidos dois capixabas: Alcamin e Alex Michael Monteiro, de 28 anos. O sétimo preso é o rondoniense Jéferson Moreira Silva, de 25. Os três são ligados ao CV. Levados para a sede da PF, em Vila Velha, os criminosos foram autuados em flagrante por formação de quadrilha.Matéria ampliada às 19h09

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.