PF prende nove suspeitos de contrabando de cigarros

Criminosos usavam caminhões de produtos perecíveis para disfarçar a carga de contrabando

João Naves de Oliveira, da Agência Estado,

07 de abril de 2009 | 15h14

Nove chefes de uma quadrilha especializada no contrabando de cigarros, fabricados ilegalmente no Paraguai e vendidos no Brasil, foram presos nesta terça-feira, 7, pela Polícia Federal. As prisões aconteceram durante a madruga em Campo Grande, Dourados, Ponta Porã e Eldorado no Mato Grosso do Sul, além de Alto Paraíso e Maringá no Paraná.

 

especialVeja os números do contrabando de cigarros no mundo

 

A missão, denominada Operação Zero Grau, por conta da utilização de caminhões frigoríficos para o transporte da mercadoria, mobilizou 70 agentes da PF para o cumprimento de 16 mandados de prisão, busca e apreensão. Dos 16 acusados, nove estão na Superintendência de Polícia Federal em Campo Grande, e demais sete deverão ser localizados até quarta-feira, 8.

 

O grupo de contrabandistas começou a ser investigado em fevereiro do ano passado, quando a PF descobriu que a carga, identificada como perecível em notas fiscais e documentações falsificadas, era contrabando. Durante as investigações que se estenderam até maio do mesmo ano, foram apreendidos, com mesma quadrilha, quase 1 milhão e meio de maços de cigarros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.