PF prende quadrilha que aliciava mulheres e menores em seis Estados

Vítimas eram levadas para bordéis de Minas Gerais e do Mato Grosso do Sul; maioria era pobre, morava em locais miseráveis e não tinha perspectivas profissionais

Julia Baptista, da Central de Notícias

15 de abril de 2010 | 18h22

SÃO PAULO - A Polícia Federal (PF) prendeu nesta quinta-feira, 15, seis pessoas envolvidas com o tráfico de mulheres e meninas para prostituição. Foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão em Frutal (MG), Uberlândia (MG), Aparecida do Taboado (MS), Paranaíba(MS) e Araguaina (TO).

 

A quadrilha aliciava adolescentes em portas de escolas, praças, lanchonetes, e mulheres, em bares e boates, no Tocantins, Pará, Maranhão, Ceará, Bahia, São Paulo. As vítimas eram levadas para bordéis de Minas Gerais e do Mato Grosso do Sul. A maioria era pobre, morava em locais miseráveis e não tinha perspectivas profissionais.

 

Algumas mulheres recebiam ofertas de empregos e para outras era proposta a prostituição abertamente. Já as menores tinham documentos falsificados para despistar as autoridades durante a viagem e não levantar suspeitas dos frequentadores dos bordéis.

 

A PF suspeita que a organização criminosa também possa estar envolvida no assassinato de um de seus integrantes. Ele deu informações sobre o paradeiro de uma das vítimas aliciadas para a mãe dela. Além disso, forneceu informações para agentes da PF sobre a maneira de atuação da quadrilha e sobre o esquema de falsificação de documentos.

Mais conteúdo sobre:
tráfico de pessoasPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.