PF prende suposta quadrilha de traficantes em Santa Catarina

Segundo a investigação, grupo atuava também no MS e PR traficando cocaína e crack

Fabiana Marchezi, do estadao.com.br

30 de março de 2010 | 12h15

Sete integrantes de uma suposta organização criminosa foram presos na segunda-feira, 29, durante uma operação da Polícia Federal para combater o tráfico de drogas em Santa Catarina.

 

De acordo com a PF, o grupo também atuava em municípios do Mato Grosso do Sul e do Paraná. Cada integrante da suposta quadrilha tinha uma função específica, como compra, transporte, depósito, reembalagem e revenda.

 

Desde dezembro a delegacia da PF em Itajaí, Santa Catarina, vinha investigando uma associação criminosa ligada ao tráfico comandada por um homem e sua companheira, ambos residentes em Piçarras, no mesmo Estado.

 

As investigações começaram em função da desconfiança de que os dois fossem os destinatários de 10 quilos de cocaína apreendidos pela PF de Itajaí no município de Penha em abril de 2009, ocasião em que foram presos mais duas pessoas.

 

Ligados ao mesmo grupo, no mês de fevereiro deste ano, haviam sido presas em flagrante, com 5,1 quilos de crack, duas mulheres, uma delas é a ex-namorada de traficante recentemente condenado a 15 anos de prisão.

 

Na manhã de segunda, policiais federais monitoravam mais um carregamento de drogas para o mesmo grupo. No local, onde seria feita a entrega, quatro pessoas foram abordadas.

 

Dentro de um veículo, foram encontrados dois fundos falsos: um atrás do para-choques traseiro e outro dentro do painel e sistema de refrigeração. Neste último, foram achados 9 tabletes pesando um total de 9,3 quilos de crack, o que motivou a prisão em flagrante de todos os presentes.

 

Além disso, buscas realizadas na casa de um dos presos resultaram na apreensão de mais uma balança de precisão, de pequena quantidade de maconha e do veículo, supostamente recebido como pagamento por drogas. Ainda foi cumprido mandado de busca e apreensão na casa do casal que comandava o grupo. Ambos também foram presos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.